Mosquitos e Suas Preferências

0

Por que algumas pessoas atraem mais os mosquitos que outras?

Existem mais de 400 componentes químicos em nossa pele que podem colaborar para atrair os mosquitos. As centenas de espécies têm ligeiras diferenças na preferência a quem vão ou não vão picar. E apenas as fêmeas picam. Os machos são vegetarianos. Elas, sim, precisam da nutrição de sangue para desenvolver seus ovos.

Quando buscam uma refeição nutritiva, as fêmeas procuram inicialmente pelo dióxido de carbono (CO2) que exalamos. O calor do corpo certamente é outro fator importante para atraí-las, mas, ao se aproximarem, são seus receptores nervosos especiais de olfato que identificam os componentes que precisa encontrar.

Estudos sugerem que o tipo sanguíneo (particularmente o tipo O), estar em gestação, ou estar bebendo uma cerveja podem nos tornar mais sedutores aos mosquitos. Entretanto, cada estudo visa uma determinada espécie e é possível que haja diferenças nessas preferências.

Durante a gravidez, principalmente no último trimestre, a gestante exala 21% mais CO2 que as outras mulheres.

A mistura de aromas produzida pelas bactérias que vivem em nossa pele, o suor que varia de pessoa a pessoa e as características genéticas certamente têm grande influência, muito mais que a dieta ou a fisiologia do organismo.

Uma das substâncias mais estudadas contidas no suor é o acido lático, muito importante na atração dos mosquitos tais como o Aedes aegypti. Um corpo suado e quente parece ser o “manjar dos deuses” para um mosquito faminto.

Um estudo curioso demonstrou que o Anopheles gambiae, que transmite a malária, é atraído também pelo aroma produzido pelas bactérias que se desenvolvem em um tipo de queijo e que estão muito relacionadas aos germes que produzem o chulé!

Outros mosquitos Aedes aegypti, por exemplo, não se sentem atraídos pelo mesmo cheiro.

E até mesmo estar doente com malária, doença transmitida por mosquitos, pode favorecer a atração dos insetos.

Estudos comparativos feitos com dois grupos de voluntários, que tomaram cerveja ou água, mostraram que os mosquitos preferem aqueles que ingeriram álcool, mas não se sabe ainda por que isso acontece.

Pesquisas com gêmeos idênticos ou fraternos indicam que é provável que certas pessoas produzam substâncias repelentes naturais, algo determinado geneticamente.

Por outro lado, não apenas se atraímos ou não o mosquito, mas também a nossa reação à picada é muito individual. Muitas vezes, pessoas que parecem não ter sido picadas, apenas não reagem da mesma forma, com prurido e inflamação, mas foram igualmente atacadas. Portanto, o risco de ter contraído uma doença transmitida por mosquito existe igualmente.

Entretanto, se uma determinada pessoa for da preferência dos mosquitos, pouco se pode fazer além do uso de uma barreira física (roupas que cubram totalmente o corpo) e bons repelentes.

Não há evidências de alimentos ou bebidas que possam ajudar a repelir os mosquitos… nem mesmo alho ou vitamina B.

Fontes:
https://theconversation.com/health-check-why-mosquitoes-seem-to-bite-some-people-more-36425
http://www.health.com/family/mosquitoes-bites

Patrícia Rati

 

Compartilhar.