Microapartamento

0

Fonte imagem: commons.wikimedia.org

Morar em um estúdio no Canadá. Um sonho moderno, para estudar, se aventurar, buscar eficiência, e depois voltar para contar histórias.

Partimos!

São 40 metros quadrados para nós dois, mas só por um ano e meio, depois vamos editar nossas vidas.

Enquanto isso, e fazendo parte da nova moda do mundo, vamos viver abraçados, rodeados um do outro, no maior aconchego. Não parece romântico o nosso lar?

A entrada é uma prosaica porta laqueada de cinza, com uma fechadura comum, chave simples, encaixa, roda, abre, desencaixa, põe a chave no bolso. E surge a escada descendente, que leva a outra porta laqueada, que esconde a lavadora-secadora; que ótima área de serviço!

À direita, uma mesinha de fórmica com duas cadeiras; na parede em frente a ela um moderno quadro de boas-vindas e, no meio do caminho, um onipresente varal de chão! Ele ocupa toda a área de circulação. Se quiser ir para o quarto, desloque o varal para a esquerda, se quiser ir para a sala, desloque o varal para a direita, se vai para a cozinha, tanto faz, ela estará a sua frente. Sim, as roupas do varal vão ficar perfumadas. Comeu feijoada? Amanhã teremos terninho odor bacon! Não é ruim, mas depois de um tempo, todo mundo do seu trabalho  já sabe o que você comeu no jantar.

Mas para que um varal, se você tem uma bela secadora de roupas? É que secadoras não combinam com as roupas de algodão do Brasil… As roupas encolhem, viram roupinhas de boneca… Duvida? Teste!

Se vocês dois são grandes e dividem esse espaço com um varal de secar roupas, acostumem-se a pedir licença. Vocês vão dar passos de dança a toda hora: no box-sanitário do banheiro, na frente da TV-sala de visitas, na sala de almoço-escritório, na frente da pia-fogão.

Todos os seus movimentos seguem pelos mesmos caminhos, como em um palco! Muda o cenário, mas não muda o espaço físico. O tapete que você usa para ir da sala ao banheiro é o mesmo que você usa para ir da sala ao quarto, e do quarto à cozinha. O tapete é universal e conta a sua rotina. Desgastes bem definidos marcam por onde andamos mais, onde ficamos mais, nosso canto preferido do sofá, a toalha de mesa sempre usada, as mesmas louças tão queridas, trincadas no secador sobre a pia.

O despertar pela manhã, ainda sob o efeito de sonhos vívidos, ocorre através da luz das janelas ao nível do teto  e traz o palco de sua vida de chofre! Está tudo ali!

Levante-se! Hoje é dia do caminhão de lixo! Pegue a embalagem arranjada debaixo do varal de secar roupa, amarre bem, leve lá fora de pijaminha e havaianas e volte para o cenário cama. Mais cinco minutinhos, dentro do abraço!

Patrícia Rati

Compartilhar.