Gustavo Machado Rosa

0
Gustavo Machado Rosa (Fonte: Instituto Gustavo Rosa)

Gustavo Machado Rosa (Fonte: Instituto Gustavo Rosa)

Gustavo Machado Rosa (São Paulo, 1946 – 2013) “nasceu desenhando”.  Desde os três anos, desenhava em blocos de papel, nas paredes, nos cadernos de escola, imagens que percebia a sua volta.  Foi autodidata e as figuras que desenhava tornaram-se personagens comuns em sua obra, como o pipoqueiro, os palhaços, os meninos empinando pipas…

Nas aulas regulares, era indisciplinado, desenhava o tempo todo; e, em pouco tempo, passou a dedicar-se inteiramente à criação artística em um ateliê improvisado na sala de jantar da casa de seus pais.

Em 1964, na FAAP, frequentou o curso livre de desenho e pintura, onde aprendeu os conceitos básicos da representação do corpo humano proporcionados por aulas com modelo vivo; além de composição, uso de cores, enquadramento.

Sua primeira exposição pública em 1964, que marcaria uma trajetória de quase cinco décadas, aconteceu na Primeira Anual de Artes Plásticas da FAAP, organizada por sua então professora, a artista plástica Teresa Nazar.

Após esse primeiro curso, Gustavo desistiu das escolas e se voltou a sua paixão de desenhar-pintar.

Em 1970, apresentou sua primeira exposição individual com desenhos em grandes formatos de personagens com semblantes e aspectos físicos muito próximos da fotografia.  Estes trabalhos lhe renderam muitas encomendas de retrato, o que possibilitou que ganhasse a vida com o que mais gostava de fazer.

Na fase seguinte, reinterpretou o palhaço, em figuras ousadas e de estilo diferenciado. Depois, desenvolveu uma série chamada Bicicletas e em outra série antológica criou figuras em composições quadrangulares.

Suas influências mais importantes foram Klimt, Emile Nold e também Klee, Picasso, Matisse, Cézanne.  E recebeu influências de seus amigos Volpi, Di Cavalcanti, Carlos Sclair…

Gustavo Rosa  esteve sempre se reinventando, era inquieto em sua arte.  Por um período, aventurou-se pela natureza morta; e também experimentou novas técnicas como a tempera e a gravura.

A colagem foi incorporada e redimensionada a sua obra até o fim de sua vida.

Sua obra sempre foi alegre, bem humorada, lúdica.

O Projeto Gustavo Rosa foi criado em 2014 com a intenção de mostrar ao universo das artes brasileiras a obra de seu inspirador Gustavo Rosa. Em 2015, foi criado o Instituto Gustavo Rosa, instituição sem fins lucrativos para a promoção da educação através da arte e o desenvolvimento da cidadania, priorizando jovens com menor acesso aos bens culturais materiais.

Patricia Rati

Fontes:
http://www.gustavorosa.org.br/index.php e http://www.jornal.usp.br/cultura/obras-de-gustavo-rosa-alegram-setor-de-hemodialise-do-instituto-da-crianca/

 

Compartilhar.