Canudos Plásticos Descartáveis

0

Fonte Imagem: Pixabay

Canudos plásticos descartáveis são produzidos a partir de polipropileno ou poliestireno, que são derivados de petróleo e podem levar até 400 anos para se decomporem. Este material chega aos oceanos carregado pelo vento, pelas chuvas, pelos rios.

A estimativa é de que 100 mil toneladas de material plástico provenientes de canudos descartáveis cheguem aos oceanos anualmente. Este material acaba sendo ingerido pelos animais, tanto inteiros como fragmentados, e até mesmo em partículas muito pequenas, os microplásticos. Estes podem, dependendo da quantidade, obstruir a passagem de luz e impedir a fotossíntese e a sobrevivência das algas. Inteiros, podem obstruir as vias aéreas ou o tubo digestório e prejudicar as funções vitais dos animais que podem morrer.

As micropartículas podem contaminar espécies que nós consumimos, espécies de interesse econômico.

Para evitar que os canudos cheguem ao mar, é preciso que sejam descartados de forma adequada e reciclados. Entretanto o melhor mesmo é que sejam extintos!

Podem ser substituídos por canudos de papel, que se decompõe rapidamente, ou por canudos não descartáveis como os de bambu, vidro ou metal. Muitas pessoas usam por questões de higiene, para não tocar com os lábios no copo, lata ou garrafa de bebida, mas muitas vezes são simples adornos de drinques. Atualmente os canudos estão no centro de campanhas de preservação ambiental.

Os primeiros canudos parecem ter sido produzidos pelos sumérios. Eram feitos de ouro e usados para beber cerveja. O canudo moderno foi patenteado pelo inventor americano Marvin C. Ston em 1888. Eram feitos de palha e ele criou o canudo de papel. Os problemas começaram, quando passaram a ser feitos de plástico na década de 1950.

Recusar canudos, em nosso tempo, pode ser bastante desagradável. Tomar um líquido espesso sem canudo, por exemplo, o milk shake, nunca será a mesma coisa. Além disso, algumas bebidas imploram por um canudinho, como por exemplo água de coco, na própria fruta.  O Jornalista Ruy Castro publicou, em sua coluna, um cálculo parcial – na orla do Rio de Janeiro, do Leme ao Pontal, são servidos 90.000 cocos por dia, portanto o seu equivalente em canudos plásticos.

Bebidas prontas, suquinhos e achocolatados para crianças trazem o canudo acoplado à embalagem. Quanto desperdício e poluição. São canudinhos com alguns minutos de vida útil para nós.

Junto com o delivery e o fast food, os canudos plásticos são distribuídos como brindes, sem se ter noção da necessidade deles. Experimente rejeitar um canudo, quando pedir uma latinha de coca-cola. Haverá uma surpresa no olhar do servidor!

A novidade ecológica que deve ser encorajada é cada um carregar seu próprio canudo reutilizável!

Há canudos de metal reutilizáveis e muitos vêm com um limpador, ou você pode colocar na máquina de lavar louças.

Na Espanha surgiu a ideia de canudos comestíveis, biodegradáveis e recicláveis! Além de ajudar o meio ambiente, no final da bebida você ganha uma bala para comer!

Fontes:
-https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2018/02/canudinho-e-o-mais-efemero-dos-descartaveis-poluidores.shtml
-https://oglobo.globo.com/rioshow/analise-impacto-dos-canudos-plasticos-descartaveis-nos-oceanos
https://brasil.elpais.com/brasil/2017/04/26/internacional/1493243502_138078.html
http://thegreenestpost.com/iniciativas-internacionais-tentam-mudar-o-grande-problema-dos-canudos-de-plastico/

Patrícia Rati

 

Compartilhar.