A Morte da Aranha

0

Foto: Universidade Curtin

A aranha mais velha já conhecida do mundo morreu aos 45 anos, na Austrália, vítima de uma picada de vespa.

Ela foi vista pela primeira vez pela cientista Barbara York Main, em 1974, e desde então foi acompanhada pelo grupo de cientistas para um estudo populacional de longa duração.

Por ter vivido tanto, possibilitou conhecer a fundo o comportamento e a dinâmica da espécie, a Giaus Villosus, conhecida como aranha-alçapão, em seu habitat natural.

A longevidade da espécie, segundo as pesquisas detalhadas de Barbara, se deve ao ciclo biológico, a sua natureza sedentária e ao seu metabolismo lento. Ela vive em áreas de matagal sem capina; e o desmatamento assim como as mudanças climáticas estão impactando sua sobrevivência.

Os cientistas esperavam que a aranha vivesse até os 50 anos, não fosse a morte acidental. O recorde anterior de longevidade era de uma tarântula mexicana que morreu aos 28 anos.

As fêmeas da Giaus Villosus permanecem em torno de uma mesma toca a vida toda, fato que permite aos pesquisadores as acompanharem regularmente.

Suas tocas têm as entradas camufladas, muitas vezes difíceis de serem encontrada.

Os machos são menores que as fêmeas. São aranhas medrosas, mas os machos costumam reagir, se são incomodados.

Encontradas na Austrália, medem de 1,5 a 3 cm. Seu tempo estimado de vida é de 5 a 20 anos. A fêmea põe os ovos vários meses após o acasalamento e os protege dentro de sua toca. Quando os filhotes eclodem, ficam por ali por diversos meses, antes de se dispersarem ou fazerem suas próprias pequenas tocas. Os filhotes levam vários anos para se tornarem adultos. As fêmeas permanecem nas tocas que fizeram e os machos vão em busca de outras fêmeas para acasalar.  Depois do acasalamento, o macho foge, para escapar de ser comido pela fêmea e tenta se acasalar com várias outras antes de morrer.

Estas aranhas desempenham um importante papel no controle das pragas de jardim nas áreas urbanas e, como não são consideradas de alto risco para nós, o melhor é deixá-las em paz.

Sua picada provoca apenas dor local e edema.

Classificação científica
Family: Idiopidae
Superfamily: Idiopoidea
Infraorder: Fornicephalae
Suborder: Mygalomorphae
Order: Araneae
Class: Arachnida
Phylum: Arthropoda
Kingdom: Animalia

Fontes:
https://hypescience.com/aranha-mais-velha-do-mundo-morre-aos-43-anos/
https://g1.globo.com/natureza/noticia/pesquisadores-anunciam-morte-de-aranha-mais-velha-do-mundo.ghtml
http://emais.estadao.com.br/noticias/comportamento,morre-aranha-mais-velha-do-mundo,70002290018
-https://australianmuseum.net.au/trapdoor-spiders

Patrícia Rati

Compartilhar.