A migração dos Gnus

0

Fonte Imagem: http://www.viajarentreviagens.pt/tanzania/

A grande migração dos gnus na savana do Serengueti (Tânzania) ocorre ao longo de todo o ano, sendo acompanhados por zebras e gazelas. Cerca de 1,5 milhões de gnus se deslocam para o sul, na estação das chuvas, em direção à Masaí Mara (Quênia)  e, de volta para o norte, Serengueti, na estação seca.

Os gnus, mamíferos da família Bovidae, cruzam planícies e rios, porque, enquanto as estações mudam, o pasto se esgota em sua área, forçando os animais a se moverem para buscar solos mais férteis, onde possam se alimentar e beber água.

Os gnus estão na base da cadeia alimentar e, de certo modo, “desfilam” diante de seus predadores, os leões, leopardos, chitas e hienas.   Assim, todos os animais da savana viajam, os herbívoros em busca das pastagens e os carnívoros em busca de proteína animal.

Entre julho e agosto, os gnus cruzam o rio Grumeti e o rio Mara, um dos eventos mais dramáticos observados na natureza. Os rios, infestados de crocodilos, têm que ser atravessados e a sorte definirá quem será morto, para que os outros possam salvar-se e, exaustos, ganharem a outra margem, onde outros felinos predadores ainda os esperam…

Os gnus se reproduzem uma vez por ano e, apesar de todos os perigos da migração e o alto índice de mortalidade, a população permanece estável.

Esta região é roteiro turístico muito apreciado, classificado pela UNESCO como Patrimônio Mundial da Humanidade.

Fontes:
http://www.viajarentreviagens.pt/tanzania/
http://www.infoescola.com/mamiferos/gnu/

Patrícia Rati

Compartilhar.